Ciência – Biossensores que detectam câncer também poderão diagnosticar coronavírus/COVID-19

Pesquisadores do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP de São Carlos desenvolveram um método para diagnosticar o câncer de cabeça e pescoço em parceria com o Hospital do Amor de Barretos. Este método utiliza biossensores detectam matérias genéticos deste tipo de tumor em cerca de minutos através de um dispositivo portátil.
Atualmente, este tipo de rastreamento também está sendo utilizado para tumores de pâncreas e próstata e serão realizados estudos para adaptar esta técnica para o diagnóstico do COVID-19, visto que, segundo relato dos pesquisadores envolvidos, biossensores também estão presentes em vírus e bactérias.

Atualmente o COVID-19 pode ser diagnosticado através do exame PCR (cadeia de polimerase) ou através de testes rápidos, com imunossensores que detectam os anticorpos nos indivíduos onde o resultado dará positivo para as pessoas que desenvolveram anticorpos contra a infecção pelo vírus e podendo apresentar resultado negativo no período de incubação.
A adaptação do método de detecção através de biossensores será feito em colaboração com o Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP e o processo de identificação da sequência genômica para a COVID-19 já está em andamento para iniciar o desenvolvimento dos genossensores para o andamento do estudo.


Fonte: Jornal da USP

Acesse a matéria completa aqui

Última modificação :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content