Cartilha virtual desenvolvida na USP Ribeirão ajuda a enfrentar o estresse e o medo durante a pandemia

A pandemia de Covid-19 causa impactos graves na humanidade, deixando sequelas econômicas, físicas e, principalmente, emocionais. Para ajudar pessoas comuns no enfrentamento de crises nervosas e de ansiedade, uma equipe da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP desenvolveu a cartilha eletrônica Promoção da Saúde Mental em Pandemias e Situações de Desastre.

Com uma linguem mais próxima ao leitor, o material foi pensado para incentivar o autoconhecimento, o reconhecimento das próprias emoções e as das pessoas próximas, além da busca por ajuda profissional, caso necessário. Com textos simples e ilustrações, a cartilha oferece ferramentas práticas para auxiliar as pessoas a lidar melhor com o estresse e o medo, principalmente em períodos marcados por desastres e pandemia. O objetivo é amenizar sofrimentos e os impactos negativos que podem ter repercussões a curto, médio e longo prazo.

As ferramentas servem tanto aos que se sentem afetados psicologicamente quanto para orientar primeiros socorros a pessoas próximas necessitadas de apoio. Como um manual, a cartilha indica maneiras de reconhecer sentimentos negativos e necessidades de um indivíduo, de incentivá-lo a falar sobre o que sente e de motivar a procura de um profissional psiquiátrico.

Cada capítulo apresenta uma ferramenta diferente, abordando resiliência, autoconhecimento, cultivo de emoções positivas e resolução de problemas. No conjunto, “a cartilha ajuda o leitor no processo de recuperação de sua saúde mental”, afirmou a professora da EERP Kelly Graziani Giacchero Vedana, responsável pelo desenvolvimento do livro eletrônico, em entrevista ao Jornal da USP em Ribeirão.

A professora Kelly também conta que, após poucos meses do início da pandemia, percebeu a necessidade da população de materiais que servissem de auxílio no enfrentamento de crises. Como sabia da existência de manuais e cartilhas com o mesmo intuito, decidiu buscar algo com uma linguagem mais próxima do leitor, que se comunicasse de maneira mais informal e íntima. “Nós queríamos trazer uma contribuição diferente”, afirma Kelly, dizendo que o material deveria passar uma sensação de leveza e apresentar “ferramentas que assistissem o leitor a lidar com algumas situações de maneira melhor durante o período de quarentena”. 

Ajuda profissional é necessária

Apesar da cartilha ser apresentada como auxílio para autopercepção de emoções, com recomendações sobre o tratamento da saúde mental, seu objetivo não é substituir a ajuda profissional, “ela complementa e facilita a compreensão sobre saúde mental”, acrescenta a professora. Ao final do material, o leitor encontra números de telefone que podem ser úteis durante o tratamento.

Para promover a cartilha, a EERP vem realizando oficinas e palestras virtuais que apresentam algumas das estratégias contidas no material para os profissionais e para o público. Essas informações também podem ser encontradas na página do Facebook do Centro de Educação em Prevenção e Posvenção do Suicídio (CEPS).

Fonte: REVIDE

TeleApoio para Pessoas com Deficiência durante a pandemia do COVID-19

A iniciativa da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência objetiva minimizar os impactos emocionais frente ao enfrentamento ao novo coronavírus/COVID-19 através do TeleApoio, serviço prestado por psicólogos e assistentes sociais por meio digital.

Segundo a secretária dos Direitos da Pessoa com Deficiência, a ação vem também para adaptar serviços de prevenção do novo coronavírus.

O atendimento em âmbito estadual (São Paulo) funciona de segunda a sexta-feira das 08h às 18h sendo realizado via e-mail, telefone ou WhatsApp.

TeleApoio para Pessoas com Deficiência

E-mail: [email protected]

Telefone: (11) 3641-9026

WhatsApp: (11) 99841-6685

Fonte: Governo do Estado de São Paulo e G1

https://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2020/05/27/portadores-de-deficiencia-com-problemas-emocionais-podem-usar-servico-de-teleapoio-do-estado.ghtml

https://www.saopaulo.sp.gov.br/ultimas-noticias/estado-disponibiliza-servico-de-apoio-psicologico-as-pessoas-com-deficiencia/

Lidando com o luto por suicídio

Por maior que sua dor seja nesse momento, e por mais que possa ser difícil acreditar, a tendência é que sua dor se torne menor e mais suportável…
Esse acontecimento não será apagado da sua vida, mas você pode dar um significado novo a essa experiência e prosseguir com sua vida.

Esta cartilha foi escrita para ajudar pessoas em Luto por suicídio por meio de alguns assuntos com os quais essas pessoas precisam lidar após a perda.
Pedimos que você o compartilhe com pessoas que
possam se beneficiar com essas informações.

Acesse a cartilha completa em PDF clicando aqui


AUTORA:
Profa. Dra. Kelly Graziani Giacchero Vedana (Professora Doutora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da USP)

Como ajudar alguém com risco de suicídio?

Ter uma pessoa em risco de suicídio pode ser muito angustiante…
Você pode ter medo de falar sobre o assunto, mas falar abertamente sobre pensamentos suicidas pode salvar vidas.
É importante tentar manter a calma e buscar apoio e orientações para poder ajudar alguém em risco de suicídio.
Essa cartilha tem o objetivo de auxiliar pessoas próximas a alguém que tem risco suicida a lidar com essa situação…

Acesse a cartilha completa em PDF clicando aqui


AUTORAS:
Larissa Martins Ortega Chiquito
Profa. Dra. Kelly Graziani Giacchero Vedana (Professora Doutora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da USP)

Skip to content