Carnaval como instrumento de inclusão social de pessoas com deficiência

A inclusão social vem sendo mais discutida na sociedade e a literatura PSI aponta crescente atuação das empresas em programas voltados a essa temática. O objetivo deste estudo foi avaliar o Projeto Embaixadores da Alegria, que usa o Carnaval como instrumento de inclusão social. A pesquisa multimétodo (pesquisa documental, questionário e entrevistas) contemplou 538 pessoas, incluindo beneficiários, familiares, membros da comunidade, gestores, financiadores e executores do Projeto. O delineamento foi de um quase-experimento que verificou se a participação no programa aumentava a percepção de inclusão social. Os resultados do teste permitem concluir que o Projeto atende apenas parcialmente aos seus objetivos, pois não houve diferenças significativas em relação à favorabilidade à inclusão escolar entre grupo de tratamento e grupo controle. De forma complementar, na análise de conteúdo, foram identificadas cinco categorias relacionadas a aspectos processuais e de resultados do projeto, a saber: (i) participação da família; (ii) formas de comunicação; (iii) mobilidade; (iv) trabalho e geração de renda; e (v) inclusão social. Os achados da pesquisa foram debatidos a partir do referencial teórico. São feitas recomendações para o Projeto e sugestões de novos estudos.

Referência:

RIBEIRO, J. E.  e  MOURAO, L. Carnaval como instrumento de inclusão social de pessoas com deficiência. Estud. pesqui. psicol. [online]. 2016, vol.16, n.3, pp. 736-756. ISSN 1808-4281.

Disponível em:

http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1808-42812016000300005&lng=pt&nrm=iso

Última modificação :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content