Tradução para língua portuguesa do data set trato urinário inferior para indivíduos com Lesão Medular

A lesão medular (LM) é um evento catastrófico e incapacitante com importante impacto físico e psicológico, influenciando significativamente a qualidade e expectativa de vida das pessoas acometidas. Nos últimos anos, com o crescimento progressivo da violência urbana e da sobrevida das pessoas, houve um aumento importante dos casos de LM, com aproximadamente 2,5 milhões de pessoas afetadas no mundo, sendo 130.000 casos novos ao ano. As complicações decorrentes da LM são diversas, dentre elas, as disfunções do trato urinário merecem destaque, por serem responsáveis pela maior parte das morbidades e por cerca de 10% a 15% de mortalidade dessa população. No Brasil, não há instrumento específico para coleta de dados amplos para LM, como propõem os Data Sets da Spinal Cord InjuryAssociation (ISCoS). Assim, considerando o desafio da reabilitação vesical enfrentado por esta população, o presente estudo objetivou realizar o processo de tradução, adaptação e validação do Data Set do trato urinário inferior. Tratou-se de estudo quantitativo, metodológico, de delineamento transversal, dividido nas fases de tradução, realizado segundo as recomendações da ISCoS, e teste de confiabilidade inter e intraexaminadores, testado a partir do índice AC1 proposto por Gwet e o índice Kappa, contando com uma amostra de 50 participantes. Como resultado da fase de tradução, das nove questões que compunham o instrumento, apenas quatro termos apresentaram divergências e tiveram que ser revistos; e destes, um necessitou do acionamento do comitê da ISCoS. O perfil geral dos participantes foi composto de homens, com idade média de 39 anos, com LM de etiologia traumática e tempo de lesão inferior a dois anos. A confiabilidade interexaminadores mostrou-se adequada com valores acima de 0,5 em 100% das questões testadas com índice AC1 de Gwet; para o Kappa, o índice permaneceu acima de 0,5 em 70,5% das questões e foi observado que o índice AC1 de Gwet se mostrou superior ao Kappa em relação à prevalência de respostas com alta concordância. A avaliação da confiabilidade intraexaminador mostrou que o índice AC1 de Gwet, em oito das 17 questões avaliadas, ficou abaixo de 0,5. Já o índice Kappa ficou abaixo de 0,5 em cinco das 17 questões. Isso foi atribuído às temáticas das questões que tratavam dos temas de incontinência urinária e uso de dispositivos para incontinência e ao fato de os participantes estarem inseridos em programas de reabilitação, o que ocasionou mudanças no trato urinário durante o intervalo entre entrevistas, que foi de aproximadamente duas semanas. Foi observado ainda um alto índice de participantes que realizavam o cateterismo urinário (70%) e com uso de dispositivos para incontinência urinária (64%), assim é preciso avançar em estudos para o tratamento das disfunções que promovam também a continência urinária. Este estudo realizou a tradução e a validação para o português brasileiro do Data Set do trato urinário inferior segundo as recomendações da ISCoS, corroboradas pela literatura científica, gerando um instrumento confiável de coleta de dados clínicos sobre o trato urinário inferior para ser utilizado no Brasil, contribuindo para a reabilitação das pessoas com LM.

FALEIROS, F.; CORDEIRO, A. ; SILVA, J. C. F. E. ; TATE, D. G. ; GREVE, J. ; THOLL, A. D. . Tradução para língua portuguesa do Data Set Trato Urinário Inferior para indivíduos com Lesão Medular. Texto & Contexto Enfermagem, v. 27, p. 01, 2018.

Clique aqui para acessar o artigo completo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content